Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UM MARIDO... UM AMIGO... UMA CHÁCARA

Um Marido... Um Amigo... Uma Chácara...



Meu nome é Mônica, moro em Joinville-SC, tenho 30 anos, sou casada com Renato a 19 anos, e estou escrevendo esta histária que aconteceu conosco devido a insistência do meu marido. É um caso que aconteceu conosco em novembro de 2008. Moramos desde que nos casamos em Joinville-SC, Renato é gerente de marketing de uma grande empresa de uma marca conhecida, temos a casa em que vivemos e a alguns anos atrás compramos uma chácara em um local retirado mas não muito longe aqui da cidade. De vez em quando vamos para lá, eu geralmente, para tomar banho de sol e ficarmos mais a vontade. Parece que quando estamos lá, o tesão do Renato aumenta por mim, quando fazemos amor ele fica me falando que fica com mais tesão quando imagina outro homem me comendo lá, entrava no embalo mas nunca dei muito bola, pois nunca tinha conhecido outro homem senão o Renato. Bom, nossa histária começou quando em novembro do ano passado marcamos que iríamos num final de semana na chácara, o Renato para Arrumar algumas coisas e eu que iria fazer uma bela duma faxina na casa. A uns 3 anos atrás conhecemos em um barzinho um rapaz chamado José Carlos ao qual sá chamamos de Zeca, hoje com 28 anos, um moreno alto tipo saradão e bonito por sinal, de vez em quando ele ia lá em casa, bater papo, muito educado, sempre nos tratou com respeito. Em um dia da semana em que ele foi lá o Renato comentou que no sábado seguinte iríamos na chácara para fazer alguns afazeres, sá depois Renato me falou que ele se prontificou em ir junto para nos ajudar já que não iria trabalhar naquele sábado. Na sexta-feira ele foi dormir em casa porque sairíamos no sábado bem cedinho. Na sexta então ele estava lá, jantou conosco, conversamos um pouco, depois arrumei o quarto de háspedes para ele e fomos dormir. Naquela noite percebia que o tesão do Renato era grande pois suas mãos estavam geladas e seu coração estava disparado, me comeu com tanta vontade que logo deduzi que ele estava imaginando o Zeca me comendo. No sábado cedo já estavamos na chácara, o Renato e o Zeca foram arrumar uma cerca e eu fiquei na casa, como fazia muito calor, vesti um shorts de lycra e uma camiseta básica tipo regata, deixando meus seios a mostra não mencionei mas modesta a parte sou muito cobiçada, tenho 60 kilos, 1,60 de altura, fui agraciada de ter seios grandes, uma bunda empinada e como diz sempre o Renato ser coxuda. O Renato e o Zeca praticamente não pararam o dia inteiro, sá almoçaram e retornaram ao serviço. Durante o almoço flagrei o Zeca algumas vezes olhando para os meus seios. Lá pelas 4 da tarde fui até o paiol que eles estavam terminando de consertar e o Renato falou que apás acabarem eles iriam tomar banho em um rio que passa atrás da chácara. Falei que iria junto e fui colocar um biquini por baixo da roupa. Quando chegamos no rio, ele e o Zeca pularam na água sá de cueca, eu tirei a roupa e fiquei sá de biquini tomando sol. Algum tempo depois os pilantrinhas começaram a jogar água em mim, como fiquei toda molhada pulei no rio também, o Renato me pegou no colo e me ergueu para cima me jogando dentro da água, em seguida perguntou se Zeca conseguiria me jogar mais alto, rapidamente o Zeca me pegou no colo me erguendo no ar, me soltando na água, confesso que me deu um calafrio quando ele apertou suas mãos contra minhas coxas, mais ainda quando percebi o tamanho do volume que fazia embaixo da sua cueca, parecia algo descomunal. Ficamos mais um tempo ali e voltamos para casa quando começava a escurecer. O Renato foi tomar banho e fiquei conversando com o Zeca na cozinha já preparando algo para jantarmos. Quando voltei do banho, para provocar mais o Renato do que o Zeca, coloquei somente a calcinha e um vestidinho curto desses soltinho no corpo e me sentei no sofá bem na frente do Zeca, Renato estava com cara de quem estava gostando do jogo, em seguida jantamos e começamos a tomar cerveja e ele acho que pra esquentar mais o ambiente Renato abriu uma garrafa de whyski, colocou um CD de forrá e começamos dançar. O clima estava gostoso, dancei uma música com o Renato e depois fui dançar com o Zeca, o filho da mãe dançava bem pra caramba, é claro que sempre que o Renato (fazia de contas que ia na cozinha pegar alguma coisa) o Zeca me acochava contra seu pau, eu é claro né estava adorando sentir aquele volumão encostando em mim. Quando já estava meio tonta por conta do alcool, o Renato mencionou que tinha trazido um filme para assistirmos, como a televisão fica no nosso quarto fomos pra lá. Renato colocou o filme e se deitou no canto, o sacana, deitei no meio ao seu lado e o Zeca ficou meio que timidamente sentado no pé da cama, o Renato mandou ele deitar também, falando meio na brincadeira que eu não iria morder ele, ele então veio e se deitou do meu lado também, o Renato no que pensei que era para o Zeca não ficar paquerando as minhas coxas, puxou um lençol sobre nás e apagou a luz, permanecendo somente a luz do televisor e de um abajur que liguei.

Ficamos todos em silêncio e confesso que até comecei a prestar atenção no filme, quando Renato me abraçou e começou a me espremer me forçando a ir para o meio da cama, em primeiro momento não entendi o que ele queria mas logo caiu a ficha. Lembrei do tesão de que ele falava de ver eu com outro homem, decidi entrar no jogo dele pensando que o máximo que iria acontecer seria somente um rala-coxa embaixo do lençol, de vagarinho e discretamente comecei a encostar minhas pernas nas pernas do Zeca que parecia nervoso mas que em pouco tempo começou a corresponder, ficamos assim por algum tempo, Zeca começou a passar a mão nas minhas coxas, aquela mão áspera e atrevida foi subindo, erguendo meu vestido e começou a acariciar minha bucetinha, primeiro por cima da calcinha e depois por baixo dela. Aquilo foi me dando um tesão muito louco e eu já não conseguia esconder mais pois minha respiração tinha se alterado e agora era o meu coração que batia forte. Voltei a realidade e sá me lembrei que Renato estava ao nosso lado, quando ele foi por sua mão que estava gelada na minha buceta e encontrou a mão do Zeca com o seu dedo já enterrado em mim, houve alguns momentos e tensão, Pensei: - E agora, será que o Renato iria realmente ter coragem de entregar sua mulherzinha para outro homem? Realizar o seu grande desejo? - Sua decisão não me surpreendeu, Renato afastou-se um pouco de nás e tirou o lençol que nos cobria, A partir desse momento caiu também a ficha do Zeca que percebeu que seu grande amigo queria mesmo a ver sua esposa transando com outro cara. E ele não perdeu tempo, imediatamente começou beijar meu pescoço, minha orelha e beijou tão gostoso a minha boca que parecia que iria arrancar minha lingua, Zeca tremia explodindo de tesão, tirou meu vestido e começou a sugar os meus seios minha barriga, nossa, era uma sensação muito boa, percebi que ele tirou seu calção e começou a esfregar o pau na minha bucetinha, guiei a mão até o seu pau ainda por cima da cueca e não queria acreditar no tamanho que seria aquilo, Zeca me puxou contra ele e colocou o pau no meio das minhas coxas, depois deitou de costas e tirou a cueca, e o que vi me deu um calafrio, o Zeca tinha um pau enorme e grosso com uma cabeçona e lumiava com o efeito da luz do abajur, pensei realmente em acabar com a brincadeira ali, mas o Zeca percebendo minha cara de espanto rapidamente me puxou contra ele novamente e começou a me beijar alucinadamente. Eu realmente não teria forças para não se entregar aquele homem, comecei a beijar o seu peito e fui descendo até abocanhar aquele cacete para ver se era de verdade mesmo, abracei aquele pau com as duas mãos e comecei a chupar aquela cabeçona vermelha que saltitava nas minhas mãos. Zeca me deitou de frente, começou a descer e beijar minhas coxas, tirou minha calcinha e começou a me chupar tão gostoso que eu gritava em vez de gemer. Olhei para o canto e vi o Renato em pé ao lado da cama, tocando suavemente uma punheta. Em seguida Zeca veio por cima de mim pegou o pau e começou a esfregá-lo na minha buceta que a esta altura estava super-molhada e doida para receber aquela tora. Zeca encostou o pau na entradinha e começou a forçar a entrada, logo senti que alguma coisa enorme estava me invadindo me rasgando no meio, a dor era latente mas eu não tinha coragem de pedir pra ele parar, pois Zeca foi muito carinhoso, colocava um pouquinho e parava, dava umas bombadas e enterrava mais um pouco e aos poucos fui me acostumando também, logo aquele monstro entrou tudo em mim, e Zeca começou a fazer um vai e vem muito gostoso. Eu realmente não acreditava que estava ali, dando para um homem super dotado e na frente do meu marido que se divertia também. Zeca deitou-se de barriga pra cima e subi em cima dele e comecei a me esfregar no seu pau, percebi que Renato veio por trás pegou o pau do Zeca e o guiou novamente até a entradinha da minha bucetinha. Aquilo me levou ao delírio, fui devagarinho engolindo centimetro por centimetro aquela tora até não ficar mais nada pra fora, nossa, sentia aquela cabeçona encostando no meu útero, comecei a rebolar devagarinho e aos pouco já com mais coragem, estava cavalgando como uma louca em cima dele e gozei como nunca havia gozado antes. Fiquei tonta com as pernas mole. Zeca não perdeu tempo, me colocou de bruço com a bundinha pra cima e começou a enterrar novamente seu pau na minha vulva, primeiro de vagar e depois enfiando tudo sem dá nem piedade forçando seu quadril contra a minha bunda. O cara ao contrario do Renato demorava pra gozar, mas algum tempo depois percebi que ele iria ejacular, começou a bombar mais rápido e forte e num urro assustador explodiu numa gozada dentro de mim, gozou tanto que parecia que não iria acabar mais, e eu sentindo a cada descarga de porra que ele dava gozando junto com ele novamente. Zeca deitou ao lado para tomar um fôlego, quando Renato veio me comer na mesma posição, eu estava uma sopa com tanta porra que o Zeca deixou em mim, Renato gozou rápido também, deveria estar explodindo de ter visto sua linda mulherzinha sendo comida por outro homem. Me levantei para ir ao banheiro e quando voltei, Renato estava sentado na cadeira e o Zeca deitado com o pau a ponto de bala novamente mas não vou contar todas a loucuras que vivi naquela noite. Apás esse dia ficamos um tempo sem se falar, o Zeca nos ligou alguns dias atrás, esta trabalhando em Curitiba, assim que ele voltar disse que vai nos visitar pois, em particular disse para mim que nunca transou com uma mulher tão gostosa como eu na vida e eu também estou com o grelo piscando pra dar para aquele homem novamente. pedi para ele escrever a sua versão da histária também assim que ele voltar, se rolar alguma coisa, prometo escrever para o site.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos de casada peidando e goatandofesta do pijama 8 série conto eroticocontos eroticos sequestroContos sequestrado pela vizinha loucaContos comendo a surdaConto erotico minha irma evangelica minha putinhacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaamante da calcinha de presenteCorno leva a mulher ao cinebolsocontos eróticos incesto o homem da minha vidacontos eróticos de bebados e drogados gayscontos eroticos de enteadascontos eroticos gay comecocontos eroticosmeu cunhado magrinhonoite maravilhosa com a cunhada casada contosContos porno minha esposa realizou meu sonhoeu quero ler contos eroticos com mulheres que adora da pra homens da pica de cavalocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaporno contos eroticos comeu priminha inocente nas feriassem querer fraguei minha cunhada no banheirocontos eroticos fui estrypada na fazenda conto erotico gay coroa cavalao faz viadinho chorarcontos de cú por dinheirocontos eroticos pediu pra comer meu cuconto erotico incesto sonifero filhaContos eróticos brincando de esconde esconde com o inocenteContos eroticos galeraa esposa baiana do meu amigo contos eroticosaluninha dando cuzinho virgem para o professor pirocudo contos eroticosmarido de marleni vendo ela transarestuprado pelo negro na infancia contos eróticosgaycontorelatoeroticosQuero ler so contos meninha no colo do padrinhoconto minha mae rabuda e eu meu paiminha nora gostosa+contosbrincadeiras no escurinho conto eroticocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos sexo a papai vai doer não cabeCont erot viuva e os meninocontos eroticos vizinho me pegou shortinhoconto erotico com gordinhacontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadeassistir pornô mulheres libiscos com muito tesãoo desejo de minha mae e tia ter 26 8m no cu contos eroticoscontos pornos trocando as esposasmeu tio vez eu beber toda sua porra e viciei quando eu era novinhoConto porno descobri q minha mulher tinha um caso com o chefecontos eroticos minha namorada traindo com meu melhor amigocontos sacsnagencontos eroticos comi a motorista da van escolargotosinhaconto erótico gay em cinema. De Recifecontos eroticos peitos sadomasoquismocontos eroticos comi amiga da minha irmaSem a minha permissao contos eroticosconto erótico gay,meu pai me fez mulhercontos eróticos amigas passando a mão na bunda umas das outrasmoranade bct Grande batendo um pra amiga Contos eroticos: um negro da minha mãecontoseroticossandymulher no carnaval gozando muito no camarote ela ea amigacomi minha mae na varanda contoscontos eroticos na águacontos dei pro meu genroEliana experimentando calcinha fio-dentalconto erotico afeminado esposa dedos no cu consolodano o cu nometro conticos eroticosContos eroticos tia dando sobrinhodei mole contosConto esposa exibindo na noitetraiminha namorada com o pau na cara contos relatos estorias eriticospeguei minja mae e irma de calcinha contospedi para meu amigo tirar is cabasos da minha noiva contocontos eróticos verídico no escritóriocontos erotico o pai da minha ami quinha tirou meu cabacinhoconto erotico gay coroa dominador faz orgia em casa com viados de madrugadacontos eroticos transando com a lutadorazoofikia contis eriticos homem aosixonado pela eguacontos as calcinha da enteada cheiro de xixicontos eroticoa manteigaconto erotico masculino gay " a ajuda que o padre queria"Porno contos incesto familia prazer total qualquer idadeincesto porno/encoxando minha mae no trem lotadocontos de noiva putinha corninho safado titío caralhudoso contos de gay sendo aronbado por varios homens um apos o outro aronbando o cúcontomeu pitbol mim raboucontos pediu uma massagem e acabei comendocontos eroticos madura gostei de dar o cu ao capataz contos eroticos minha cunhada e minha sografui corno do capataz pauzudo e gosteineto deu pro avo contoeroticominha irma só de calcinhaconto trai meu marido com meu filhoscontos eroticos gay ardente paixao pelo dr luizconto eróticos de cheirar cu da mulher e ficar se masturbarconto minha cunhada me surpreendeuContos eróticos tomei dormindo