Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A CRENTE CASADA



Certo dia, estava eu em casa num domingo a tarde, apás uma longa briga com minha namorada, voltei p casa decidido em meter uma galha na cabeça dela.

Estava injuriado da vida e deitado na rede na varanda de casa imaginando minhas amigas que minha namorada odiava e pensando em qual delas eu iria meter a lábia p poder esfregar na cara de minha namorada. De repente ouço baterem palmas no portão, eram duas moças, uma mais linda que a outra.



Fui até elas e perguntei no que poderia ser útil p elas, e começaram a me evangelizar. Uma das crentes era casada, porém era impossível deixar de notar o belo par de seios que ela sustentava, sem falar da bundona e do belo par de pernas que ela tinha.



Prolonguei a conversa a fim de ficar secando aquelas tetas pelo maior tempo possível, foi quando as convidei p entrar e continuar a prosa na varanda. P minha surpresa, a outra crente disse que seguiria evangelizando e que esperaria a amiga no final da rua.



A crente casada entrou, foi na minha frente e rebolando aquele rabão gostoso. Sá de lembrar meu cacete já sobe. Ofereci um suco p ela, enquanto eu fui buscar, lembrei de um tesão de vaca que meu irmão tinha no guarda roupas. Coloquei um pouquinho no suco dela e entreguei, não achei que aquilo fosse fazer efeito.



Com o Fluir da prosa, eu toquei no assunto “sexo na igreja”. Ela sentiu-se envergonhada mas logo estava no papo. Inventei uma histária que o pastor havia me reprimido por eu ter andado ao lado de uma jovem fiel e pedi que ela levantasse p que eu pudesse demonstrar como foi. Ela não queria, mas consegui convencê-la. Quando ela ficou de pé, eu fiquei atrás dela e dei uma encoxada nela. Ela pulo na frente e alegou ser casada e fiel, eu disse que apenas estava demonstrando e a encoxei novamente, ela com a guarda já baixa, deixou e eu comecei a falar palavras sacanas no ouvido dela e ela se arrepiou, era o sinal. Não sei se a substância tava fazendo efeito ou se minha senvergonhice era mais forte, sei que eu beijei a nuca dela e ela respirava ofegante disse que não trairia o marido dela. Eu disse que ele não precisava ficar sabendo e que Deus a perdoaria, afinal se ela estava começando a se entregar é por que o marido dela não estava mais fazendo as coisas como deveria, e nessa hora passei a mão nos seios dela. Ela segurou minha mão apertando contra os seios dela. Já era, ela tava na minha.



Me passei p a frente dela e beijei sua boca, comecei a despi-la e beijá-la fervorosamente. Quando ela estava sá de calcinha e sutiã eu a levei p o quarto e a coloquei na cama. Era uma cena linda, aquele mulherão com langerie vermelhinha e pequenininha, nem parecia a mulher fiel e evangélica de 19 minutos atrás.



Tirei sua calcinha e comecei a chupar sua bucetinha careca. Ela se contorcia e empurrava minha cabeça contra a buceta p eu chupar mais, cheguei a ficar sem ar. Depois me passei a mamar nos peitão gostoso dela! Ela pedia sempre mais e eu não poderia deixá-la passar necessidades, pois realmente o marido não era mais o mesmo com ela. Ela implorou que eu a comece e de quatro comecei a meter na bucetinha quente dela. Comecei levemente e fui aumentando a intensidade. Você não imagina o quanto eu fui a loucura vendo-me pelo espelho fuder aquela crente de quatro, sentir a buceta quente e delirar vendo os peitão balançando.



Botei ela por cima de mim e a parada ficou mais gostosa ainda. Eu nunca tinha trepado com uma mulher que rebolasse tanto em cima dum cacete. Depois de muita cavalgada dela, fiquei de pé, ela de joelhos e ela pagou-me um boquete caprichado. Daqueles que o pau vai no fundo da garganta dela, bem diferente do boquete mirrado de minha namorada que ela sempre cortava meu cacete no dente. Falei p a crentezinha que com um boquete desses logo gozaria, e não demorou mesmo, foi tudo na garganta da beata, ela engasgou-se e acabou engulindo tudinho. Mesmo depois da Gozada a botei de quatro e a fiz gozar também, aquilo era o paraíso p mim, não queria sair de cima dela de jeito nenhum. Foi quando avistei o tobinha rosado dela e quando botei a cabecinha ela disse que não, que ali era proibido pela religião dela.



Eu perguntei se ela já tinha tentado e ela disse que não, então disse a ela que ela não pode fazer julgamento de algo que ela nunca experimentou e então ela pediu cuidado. Fui cauteloso mesmo, adoro um cuzinho. Depois que já tava tudo dentro e ela não sentia mais dores, botei p fuder mesmo acabei gozando denovo dentro do cuzinho dela! Caí de lado cansado e ela do meu lado.



Desde esse dia p cá, todo domingo ela sai de casa p assistir o culto, mas a gente vai é p um motel p o “cú torar.” O Marido corno nunca percebeu e nem minha namorada chata e assim seguimos nos deliciando.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS



contos eroticos adolecentes brincando de esconder comessaram a dedar meu cu nao demorou e me comeramfotografando para um amigo conto euroticocontos eroticos colegioContos estrupado pelas vizinhas ninfetasContoseroticosdesenhorasEliana experimentando calcinha fio-dentalpai com meleque desde pequenos contos eróticos proibidos gaysrelatos eroticos/pisar na cara/conto_16496_o-flagra-de-papai.htmlvidio porno d3 uam mulher branca 3 uma homem preyocontos eroticos da irma enfermeira do irmao com penis machucadocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casatravesti pau duro contossexo contos escrava filhatrai lucas com daiane conto eroticoesposa comvemceu maridu deixa. ela da para outro..comtos eroticosconto erotico virgem colegialcontos erotico velha casa abandonada noitemeu patrão me pegou mastubando e chantageia conto eróticoconto fiz sexo oral em padrecontos travestis emgravidou minha mulher/m/conto_4717_vizinha-novinha-empregadinha-inocentizinha.htmlfisioterapeuta fiquei com o penia duro contos eroticosContos eróticos: meu primeiro pau giganteme amarrou contos eroticos gagconto porno com vizinhoconto comendo a velha prostitutacontos.virei travesti pela drogaminha primeira siriricawww.contoseroticos .com.br confossoesContor eroticos de sexo chupada dapererecaesposa torcendo de biquini em casa conto eroticoconto erotico meu irmao carinhosorelatos de corno julle e nicole casa dos contosporno club contos eroticos de meninos gayscontos de cú de irmà da igrejacontos eroticas uma rapidinha e um goso gostosomarido corno nao ve mulher paasa a mao no pau d outroContos eroticos mae inociando filho novinho conto realcontos meu namoh me cmeuCanto erotico do travesti com menino10contos eróticos morando com filhoContos eroticos marido pede para esposa quero ser cornopedreiro la em casa pegando minha peituda contosconto eroticos dividindo amigo do meu maridoconto minha mulher e um cao d rua fodendocontoa gay - meu colega de quarto musculosotia de saia safada contoeu tenho uma irmã muito gostosa eu tava me depilando e ela pediu para terminar depilaçãocontos minha mulher vendo meu tiocontos eroticos meu filho levantou minha saiaRebola no pau do papai contoContos pornos-amamentei a bebê com meu paucontos de sexo tia gorda fzd o sobrinho cheirar a buceta suja e toda meladatia travesti contoscontos eroticos..me f dinheirome apaixonei pelo um travesti - contos eroticosFui a depilação ela me lambeu contoporno gey contos eroticos dei p meu primo c onze anosnuas tomando banho de manteiga gostosoa ninfetinha levou rola e gozada do parente dentro da vaginha contosprimo tarado. contos eroticosContos eroticos detalhes por detalhes e falas dos autores e personagens eu era uma menina de 18anos o cara do onibus me fudeu meu pai comeu meu cuzinho dedo do carrocontos eroticos o ladrao me estrupoucontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacoroa de 60 anos metendo com adolecente no funkconto erotico tia pediu para medir penisdeixando um corno manso contosxporno tia marta amiga lambeno meu greloCASADOSCONTOSZOOFILIAmeu filho comeu meu cusinho virgenContos eroticos lesbicas velhasdei na infacia e não me arrependo contos gaysporno club contos eroticos de meninos gaysconto erotico o viadinho de calcinha e shortinho enrabado a forcaconto esposa sem quererContos eroticos perdi minha mae na apostaputa feia trai corno na lua de melFuderan meu cu e minha esposa ajudou os carasvarias punhetas seguidassenti jatos de porra no fundo da/minha bucetacontos porn paulao o'terror das meninas e suas maes arrombadas por sua rola de cavaloContis eroticos primeira vez de um heterocontos de 115 cm de quadrilFui Comida pelos colegas do colegios contoscontos comi a vendedora de da avoncontos eroticos cu da enteada