Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DESCOBRINDO O PRAZER DAS NEGRAS

Essa histária aconteceu há alguns anos, mas até hoje dedico várias e várias punhetas a essa sequência de fatos, que mudaram para sempre a minha percepção sobre as mulheres da raça negra. Antes, devo me apresentar. Sou jornalista em BH e tenho 35 anos. Meço 1,80, sou moreno-claro e tenho olhos e cabelos pretos. As mulheres sempre me dizem que sou bonito, além de ter um belo papo, o que normalmente as conquista. Bom, vamos ao que interessa.

Sou obrigado a admitir que sempre tive muito preconceito com mulatas, nunca tendo ficado com nenhuma até o que passo a narrar. E pode ter certeza. Isso mudou a minha vida.

Era carnaval. E fui passar a festa na pequena cidade em que meus pais ainda residem, distante cerca de 100 km da capital mineira.

Uma das noites, bebendo com amigos ainda da época da escola, revi Mel, uma linda loira, de olhos verdes, dona de um par de pernas que insistiam em fazer parte da conversa. Já tinha ficado com ela um tempo atrás, pois estudamos na mesma escola. Papo vai, papo vem, copos e garrafas depois, ela me conta que adora transar com um homem e uma mulher, juntos. E que até tinha uma parceira fixa, uma linda negra que estava numa mesa ao lado, chamada Angel.

Não pude dizer a ela que não me agradava transar com uma negra. E nem podia perder a oportunidade de comer aquela delícia novamente! Ainda mais com uma outra mulher ao lado. Até porque era um tesão, com uma bunda digna de um poema. E uma boca... Partimos para o primeiro motel que encontramos. E eu parti para dentro das duas. Literalmente!

Ali começava o que iria mudar toda a minha vida. Fui imaginando que teria que comer a Angel como pagamento pelo cuzinho de Mel, mas para meu espanto, descobri o fogo que mora nas mulatas.

Depois de pouco mais de uma hora de sexo, em que fiz as duas gozarem algumas vezes. Antes, um comentário: tenho que admitir, adoro ver uma mulher gozando. Gosto mais do que gozar, para ser sincero. Enfim, depois que alguns gozos, Mel simplesmente apagou ao nosso lado. Angel, por outro lado, me deixou morto de tanto fudermos. Fizemos de tudo. Tudo o que imaginávamos colocávamos em prática.

A última, para terem uma idéia da safadeza que era essa mulher, foi simplesmente deliciosa. Ela me pediu para colocar no seu cuzinho ao mesmo tempo em que bolinava sua bucetinha. Meu amigo, quando fiz isso, a mulher simplesmente enlouqueceu. Senti, num intervalo de poucos minutos, quatro apertos no meu pau. Quatro orgasmos dela. Quatro gozos acompanhados de gritos, mordidas, gemidos e suspiros. Para fechar com chave de ouro, ela me chupou até eu gozar. E quando fiz isso, ela me pediu para jogar tudo em cima dos peitos de Mel, pois ela iria acordá-la chupando-a. Nossa, quando ela me pediu isso, gozei quase que imediatamente. E assim ela fez, com muita técnica e prazer.

Mel efetivamente acordou. Acordou e retribuiu a chupada da amiga, limpando a buceta melada e gozada de Angel. E enquanto eu descansava um pouco, afinal era meu quarto gozo na noite, as duas se amaram deliciosamente. Mas quando vi o rabo de Angel em cima da boca da Mel, não pensei duas vezes. Fiz mais um investimento naquela deliciosa poupança. E desde dessa noite descobri o quanto eu estava enganado em não aproveitar tudo o que uma negra podia me dar. Literalmente.

Tanto que alguns meses depois, retornando à cidade para ver meus pais, me encontrei com Angel e lhe revelei toda a verdade. Ela riu muito da minha cara e me disse que eu realmente não sabia de nada. Mas que “era dos melhores amantes que ela havia conhecido e me perdoaria, desde que repetisse a foda que havia dado nela”. Não perdi tempo e lá fomos nás novamente, dessa vez sá nás dois, para o mesmo motel de antes, na mesma suíte. E foi uma noite inteira de sexo. Adorava quando ela gozava na minha boca. Era simplesmente lindo ver aquele melzinho saindo da sua buceta. Apaixonei!

Mas infelizmente morávamos muito longe um do outro e nos víamos muito pouco. Devido a isso, nunca pudemos engrenar um romance de verdade. Mas nada nos impedia de termos noites memoráveis. E assim foi. E assim é até hoje.

Mas, na minha última visita à cidade, uma semana atrás, ela me aprontou uma boa. Me pediu para dormir na casa dela, já que seus pais (ela ainda morava com eles, apesar da idade, 32) estavam viajando. Quando lá cheguei, imaginando que teríamos outra noite maravilhosa como a última, qual não foi minha surpresa ao encontrar sua prima, Natália, uma outra mulata de parar o trânsito. Ainda melhor do que a prápria Angel. E as duas estavam vestidas... vestidas coisa nenhuma. Estavam semi-nuas ao meu inteiro dispor, como Angel fez questão de dizer. E foi uma noite maravilhosa, com direito a tudo o que tinha direito. O melhor foi quando gozei na bucetinha de Angel e Nat lambeu e chupou tudinho, deixando-a bem limpinha. Depois subiu e deu tudo na boca de Angel, que jogou o que restava sobre os seios de Nat antes de limpa-los e dividir com a prima meu leitinho.

Resumo da histária. Pouco depois conheci Carol, uma mulata maravilhosa e insaciável. E o melhor, uma vadia na cama, ou em qualquer outro lugar... E, desde então, não quero nem saber mais das branquelas. Tudo o que quero são os grelos e cuzinhos negros. Claro que vez ou outra ainda visito Angel e Nat, juntas eou separadas.

Além disso, a única não-mulata que ainda fodo, e como agradecimento por ter me revelado a maravilha que o mundo pode ser é Mel, que adora ser a única branquinha que tem meu pau entre as pernas...



Gostaria de receber retorno desse e dos meus outros contos.

Meu email e MSN é [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS



contos de sexo com gordaminha tia bucetuda de mine saia contoscoto erotico da espozaA maior gozada muita porra contosconto erótico cantada pesada na ruacontos eroticos rola grossacontos eróticos sobre sobrinhabucetuda/conto_7162_como-consegui-aquela-ninfeta.htmlNovinha Bebi porra do meu amigo contovidio de cazal trnzandomandei minha namorafa chega gosada contos eroticoscontoseróticos senhor José arrombamdo VerinhaContos eroticos meu atolou a vara em mimComtos eroticos fudendo com meu marido e nosso amigocontos incesto com minha filha carolcontos eróticos sobrinha des de pequenina assanhada e foguenta gostava de pula no colinho do tio e se esfregarconto erotico sequestro gostosoquero ver duas mocinhas branquinhas estragando a bucetinha na outracontos eroticos de incesto selvagemmeu marido bebeu e convidou meu cunhado pr durmi em casa e mi comecontos eróticos gay meu primo cumeu meu cu no sofacontos punheta para cima da mulhercontos eroticos padrinho cuidando da afilhadaos contos de sexo maois filias safamdasContos de ninfetas que levantam com vontade de da o raboeu e minha sogra coroa conto eroticocontos porno dava pro meu padastroContos eróticos gostosa na praia com o maridocontos eroticos silvana no casamentoconto erotico travestis o traveco preto rasgou meu cucontos meu pai me seduziuviado corno humilhado e cuspido contoscontos de mulher casada foi no baile funk com minha filhaeu sou casada eu trabalho como secretária numa empresa eu entrei na sala do meu patrão solteiro ele conversando comigo ele disse pra mim que ele tinha vontade de fuder minha buceta eu disse pra ele patrão vamos pro motel ele no seu carro ele me levou pro motel eu e ele dentro do quarto ele me deu um abraço ele me deu um beijo na minha boca eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim sua buceta raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu peguei no seu pau eu disse pra ele seu pau e maior e mais grosso que o pau do meu marido eu chupei seu pau ele começou a fuder minha buceta eu gemia no seu pau ele fundendo minha buceta eu gozei eu sentei em cima do pau dele eu comecei a rebolar no pau dele eu gozei ele começou a fuder minha buceta eu de frango assado eu gozei eu disse pra ele fode meu cu conto eróticofotos de adoráveis travestis pirocudas nuascontos, minha filha e suas amiguinhasPuta desde novinha contosBuceta de barreira cearaConto erótico mendigo bêbado fudeu o viadinho afeminado bixinhacontos eroticos caminhaotia gordinha espiando contosconto de o negao pirocudo rasgou meu cu sem docontos eróticos violentosConto erotico de sexo incesto cheiro da buceta suada da irmacontos eroticos de oncesto de sogra com derrocontos eroticos de infancias um estranho chupou minha bucetinhaconto erótico, fala que ta gostandonovinha sequestro contoconto erotico unica mulher da festasou casada quero homem pra micomecontos mulher que coloca silicone no seiomulher da sonifero pro marido pra ela ir fuder com o genroCasada viajando contosfui estuprado pelo meu padrasto quando eu tinha 11 aninhos e.gostei contos eroticosContos eróticos minha esposameu tio me dava a mamadeiraptra vira escrava sexual da empregsda contos eroticodcontos eroticos deixando estruparwww.contos eroticos sogra gostosa da cu pro genro novinho pauzodocontos eroticos sequestrosexo meu irmao quer fazercontos de marido bonzinhos conto porno com vizinhoeucelo ve uvido ponocontos eu e meu marido adoramos ir no cinema ver pornocontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuarrombado cu de subrinha contocontos eu minha esposa e dois comedoresconto iniciando bucetacontos sou negra e do o cu e a xereca marido ma sabecontos eroticos escritos incesto vovô e eu.conto de saia no ônibus lotado